Quem somos

Somos Thainá Becker Volpato e Rafael da Cunha, moramos em São Ludgero e Braço do norte – SC, respectivamente, e namoramos há 2 anos.

Quem vai contar um pouquinho da história sou eu, Thainá. A criação desse blog surgiu quando fomos ao HEMOSC doar sangue para o meu pai. Em 1995, quando o meu pai tinha 29 anos, ele teve trombose mesentérica no intestino e nas pernas, teve que retirar um pouco mais de 3 metros de intestino, teve embolia pulmonar, e foi muito complicado, mas na época foi uns dos primeiros casos que conseguiram curar, sempre teve excelentes médicos e graças à eles está vivo hoje. Ele é dado como um grande exemplo na medicina. Essa doença, no nosso caso, infelizmente é genética. Meu avô paterno, tios e tias também tem. Em maio de 2011, minha irmã teve trombose mesentérica no intestino também, mas hoje vive normalmente, como meu pai. Voltando ao meu pai, há aproximadamente 2 anos, a gastroenterologista percebeu um aumento significativo no baço, exames eram feitos regularmente e desde então foram adiando a cirurgia para retirada do mesmo, pois todos sabiam que a cirurgia era de muito risco. E foi… Decidimos que seria melhor retirar, pois estava “enorme”, o que gerava chances muito altas para ocasionar uma hemorragia. Confiamos nos médicos, que aliás, são excelentes, verdadeiros anjos. Ele se internou dia 11 de junho de 2012 e fez a cirurgia dia 19. Antes da cirurgia, meu pai precisou de sangue, e tomou várias bolsas de plasma e plaquetas, pois estavam muito baixas, e não poderia realizar o procedimento daquela forma. Mas precisaríamos de doadores, foi quando o Rafael colocou um pedido no facebook para todos que pudessem ir até o HEMOSC, doar em nome de Vilmar Volpato. A campanha tomou grandes proporções, várias pessoas se sensibilizaram e foram doar sangue. As que não puderam, ajudaram de alguma outra forma. Foram aproximadamente 40 doadores, o HEMOSC ficou muito contente com o número alto de doadores, e a nossa família também, claro! Meu pai fez a cirurgia, foi BASTANTE complicada, perdeu mais de 4 litros de sangue (sendo que um adulto normal possui aproximadamente 5,5 litros de sangue no corpo). Depois da cirurgia ele continuou tomando sangue, foram muitas bolsas. Na primeira semana os médicos não estavam muito confiantes, porém, nós nunca perdemos a esperança, e tínhamos certeza que nosso paizinho voltaria pra casa. O estado dele era gravíssimo, ficou 20 dias na UTI, 12 sedado, podíamos visitar ele 30 minutos de manhã e 30 minutos a tarde e só. Ver ele daquele jeito, com vários aparelhos ligados, entubado, sem poder olhar pra nós, sem poder falar nada, nossa… Foi o pior momento para a nossa família, sem sombra de dúvidas. Meu pai é um verdadeiro guerreiro e minha mãe e irmã também, pois não mediram esforços pra estar sempre ao lado dele, no que fosse preciso. Dia 9 de julho ele foi para o quarto, e permanece até hoje (10/08/12). O dia dos pais está chegando e é dele, mas quem ganhará o presente, com certeza, somos nós!!!

Voltando ao assunto de como surgiu, eu, Thainá, tentei doar 2 vezes, porém, na primeira vez tinha tomado antibiótico há menos de 15 dias, e na segunda vez, quando o Rafa foi junto e conseguiu doar, não conseguiram achar a minha veia. O Rafael tem uma empresa que desenvolve sites e sistemas para a internet, quando chegamos ao HEMOSC tinham alguns flyer com várias informações sobre a doação. Foi quando ele olhou pra mim e falou: Eu vou fazer um blog www.quempodedoarsangue.com.br. Eu achei muito legal a ideia, pois foi com a solidariedade de outras pessoas que meu pai está vivo hoje, acho que esse blog é uma forma de agradecimento, é uma forma de incentivar a doação e salvar outras vidas também, então resolvi contribuir. E aqui está!

Como sou teimosa, fui pela terceira vez e consegui. Doar é um ato maravilhoso, é um ato de extrema solidariedade, é rápido, fácil, seguro e pode salvar até 4 vidas. Quando você doa sangue, muitas vidas se transformam!!!

Ficou meio longo, mas eu queria contar um pouquinho da história. Os posts serão ricos em informações, espero que usufruam delas.

Lembrando que nosso intuito é ajudar as pessoas com informações, dicas e dúvidas decorrentes da doação de sangue, e todas as informações contida nesse blog tomamos como fonte sites dos hemocentros e também de vários materiais gráficos impressos e cedidos pelo HEMOSC. Nós tentaremos deixar o blog sempre atualizado, porém, não nos responsabilizamos por conteúdos ultrapassados. Mas se houver alguma dúvida, você deve procurar o Hemocentro mais próximo.

SEJA UM HERÓI, DOE SANGUE, DOE VIDA!

Com carinho, Thainá e Rafael.

Você poderia ler também:

O que é janela imunológica?


Primeiro você precisa saber o que é JANELA IMUNOLÓGICA!

Há um período chamado JANELA IMUNOLÓGICA, que é o espaço de tempo entre a contaminação e a positividade do teste, significando que a pessoa pode ter sido contaminada por um agente infeccioso (vírus) e este agente não foi detectado através dos exames realizados. A maioria dos testes consegue o diagnóstico detectando os anticorpos produzidos para o combate da infecção.

Vale salientar que, se uma pessoa for doar sangue ou mesmo fazer um exame para saber se tem alguma infecção durante o período de janela imunológica, os resultados podem ser negativos, mesmo que ela já esteja contaminada. Isso ocorre porque ainda não houve tempo de o organismo produzir os anticorpos contra o vírus ou bactéria contaminantes, e são justamente esses anticorpos que serão detectados pelos exames.
Embora realizados exames no sangue coletado (Hepatite, Sífilis, Doença de Chagas, HIV e outros), não existe 100% de segurança para o receptor. Por isso, é fundamental que você seja sincero durante a entrevista. Honestidade também salva vidas. Diante de um teste positivo ou inconclusivo, o doador será convocado através de carta para a realização de testes confirmatórios.

Doar sangue é um gesto gratificante. Além de trazer satisfação pessoal, esta atitude salva vidas. Cada vez que alguém decide ser doador, é mais uma vida que se renova. Doar é muito simples e seguro: ao doar sangue a pessoa não se expõe a qualquer risco de contaminação. Todo material utilizado na coleta é descartável. O volume coletado é de aproximadamente 450 mL, em um adulto, representa em torno de 10% do total do sangue, onde é rapidamente reposto pelo seu organismo. Doar sangue não afina, nem engrossa o sangue, e também não exige mais doações. Doar sangue é mais do que um gesto de solidariedade. É uma forma de transformar sempre a vida de quem precisa. Lembre-se, em uma única doação você pode salvar várias vidas.

Você poderia ler também:

Onde doar sangue em Santa Catarina (SC)

Os endereços, contatos e horários de funcionamento dos HEMOSC são:

HEMOSC CRICIÚMA
Endereço: Av. Centenário, 1700, Bairro Santa Bárbara – 88804-001
Contato: (48) 3433-6611
Atendimento: De segunda à sexta, das 7h30 às 18h30

HEMOSC TUBARÃO
Endereço: Rua Santos Dumontt – 88701-600
Contato: (48) 3621-2405
Atendimento: De segunda à sexta, das 07h30 às 12h30

HEMOSC FLORIANÓPOLIS
Endereço: Av. Othon Gama D’Eça, 756, Centro – 88015-240
Contato: (48) 3251-9700 / (48) 3251-9712
Atendimento: De segunda à sexta, das 07h15 às 18h30

HEMOSC LAGES
Endereço: Rua Felipe Schmidt, 33, Centro – 88501-310
Contato: (49) 3222-3922
Atendimento: De segunda à sexta, das 07h00 às 18h00

HEMOSC BLUMENAU
Endereço: Rua Theodoro Holtrup, 40, Bairro Vila Nova – 89035-300
Contato: (47) 3222-9800
Atendimento: De segunda à sexta, das 7h15 às 18h30
– Sábado das 08h15 às 11h00

HEMOSC JARAGUÁ DO SUL
Endereço: Rua Dr. Waldomiro Mazurechen, 80 – 89251-830
Contato: (47) 3055-0454
Atendimento: De segunda à sexta, das 07h00 às 12h00

HEMOSC JOINVILLE
Endereço: Av. Getúlio Vargas, 198, Centro – 89202-000
Contato: (47) 3433-1378
Atendimento: De segunda à sexta, das 07h00 às 18h00

HEMOSC CANOINHAS
Endereço: Rua João da Cruz Krailing, 1050, Centro – 89460-000
Contato: (47) 3622-6900
Atendimento: De segunda à sexta, das 07h00 às 11h30

HEMOSC JOAÇABA
Endereço: Av. XV de Novembro, 49, Centro – 89600-000
Contato: (49) 3522-2811
Atendimento: De segunda à sexta, das 12h30 às 18h30

HEMOSC CHAPECÓ
Endereço: Rua São Leopoldo, 391, Bairro Esplanada – 89812-530
Contato: (49) 3329-0550
Atendimento: De segunda à sexta, das 07h00 às 18h00
– 3º sábado do mês das 08h00 às 16h00

DOAÇÃO DE PLAQUETAS E HEMÁCIAS POR AFÉRESE
Florianópolis: (48) 3251-9722 / (48) 3251-9730
Criciúma: (48) 3433-6611
Joinville: (47) 3433-1378
Blumenau: (47) 3222-9800

Agende sua doação e seja um doador.

HEMOSC – CENTRO DE HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA DE SANTA CATARINA

O HEMOSC é o órgão responsável pelo fornecimento de sangue e seus componentes a toda população do Estado de Santa Catarina.

Para maiores informações, acesse: www.hemosc.org.br

Você poderia ler também:

Dicas após a doação de sangue

O que acontece depois da doação? Fique atento a alguns cuidados!

O doador recebe, ainda no Hemocentro, instruções referentes ao seu bem-estar e cuidados que deverão ser tomados, como:
– Permanecer nas dependências do Hemocentro por aproximadamente 15 minutos após a doação
– Beber bastante líquido nas primeiras 6 horas
– Alimentar-se normalmente
– Não fumar nas primeiras 2 horas

– Não ingerir bebida alcoólica nas primeiras 12 horas
– Nas próximas 12 horas, não dirigir ônibus, caminhão e moto, nem pilotar aviões
– Não praticar esportes radicais ou atividades de risco

ATENÇÃO DOADOR:
Se até 15 dias após a doação você apresentar algum sintoma de doenças, como febre, gânglios aumentados (íngua), gripe ou diarreia, entre em contato com o setor de apoio ao doador no local que você doou.
Se você sentir tonturas, deite-se com as pernas elevadas ou sente-se com a cabeça entre os joelhos. Se os sintomas persistirem ou ocorrem problemas no local da punção, como dor, vermelhidão ou acúmulo de sangue embaixo da pele, entre em contato ou retorno ao Hemocentro.

Todo sangue doado, é separado em diferentes componentes (como hemácias, plaquetas, plasma e outros), podendo beneficiar mais de um paciente com apenas uma unidade coletada. Os componentes são distribuídos para os hospitais e clínicas para atender às solicitações médicas.

Você poderia ler também:

Como é feita a doação de plaquetas e hemácias por aférese?

Separa componentes, une vidas.

Doação por aférese
Um processo moderno, eficiente, que separa células e salva ainda mais vidas.

O que são plaquetas?
São componentes do sangue produzidos pela medula óssea. Quando um vaso sanguíneo é lesado, as plaquetas se prendem ao local, formando uma barreira que evita o sangramento.

O que são hemácias?
São células vermelhas do sangue que têm como função transportar o oxigênio para todo o corpo. Possuem forma de “disco” e são produzidas pela medula óssea.

Quem utiliza as plaquetas?
Pacientes que apresentam baixa contagem de plaquetas ocasionadas por leucemia, cirurgia cardíaca, câncer, anemia plástica, quimioterapia, radioterapia e transplante de medula óssea. São pacientes que podem apresentar sérios sangramentos, por isso, precisam receber transfusões frequentes de plaquetas até que o organismo se recupere do tratamento e passe a produzir suas próprias plaquetas.

Porque doar plaquetas e hemácias por aférese?
Porque a doação de plaquetas por aférese oferece a vantagem de coletar de um único doador, plaquetas suficientes para transfusão de um adulto. Numa doação de sangue total, seriam necessários 8 doadores para obter o mesmo número de plaquetas, chamado de pool de plaquetas. Outro fato importante é que na doação de hemácias por aférese o doador por doar duas unidades (bolsas) de uma única vez, e pode doar também plaquetas e hemácias ao mesmo tempo.

Como é feita a doação de plaquetas e hemácias por aférese?
Conecta-se o doador à máquina de aférese, utilizando-se um kit estéril e descartável. Através da inserção de uma agulha em um dos braços, a máquina inicia o procedimento realizando um processo de separação das plaquetas e/ou hemácias por centrifugação e as armazena em uma bolsa que faz parte o kit. Os demais componentes do sangue são devolvidos ao doador. Uma solução de anticoagulante é usada durante todo o procedimento para evitar a formação de coágulos e conservar os componentes coletados.

Eu tenho risco de contaminação doando hemocomponentes por aférese?
Não. Todo material utilizado é estéril, de uso único, um kit de sistema fechado, de forma que o sangue não tenha contato com a máquina.

Quais as exigências para a doação por aférese?
– As exigências são as mesmas da doação de sangue normal
– Pesar preferencialmente mais que 60 kg
– Ter bom acesso venoso
– Evitar alimentos gordurosos nos 3 dias anteriores a doação
– Não ter usado AAS ou anti-inflamatório nos últimos 5 dias
– Fazer agendamento prévio

Vantagem da doação por aférese:
– Maior volume de plaquetas coletadas de um único doador
– Realização de doações especificadas
– Maior número de pacientes beneficiados
– Menor dificuldade na busca por tipos sanguíneos raros
– Melhor gerenciamento dos Hemocentros
– Menor risco de exposição para o paciente

Instruções após doação por Aférese
– Deixe o curativo por pelo menos 3 horas
– Retorne as atividades normais após um período de repouso (se sentir-se bem)
– Não faça trabalho que requeira esforço físico, nem pratique exercícios após doação
– Ao sentir tonturas ou sensação de desmaio, sente-se com a cabeça entre os joelhos ou deite-se com a cabeça mais baixa que o corpo
– Ocorrendo sangramento no local da punção, eleve o braço e comprima por 5 a 10 minutos
– Em caso de extravasamento de sangue em baixo da pele (o local da punção vai ficar roxo), siga as instruções abaixo:
– Aplique compressas frias na área afetada nas primeiras 24 horas – 04 vezes ao dia por 15 minutos
– Após 24 horas, aplique compressas quentes – 04 vezes ao dia por 15 minutos
– Em caso de dor local usar paracetamol a cada 4 horas
– Após doação, se você se sentir doente, ou achar que seu sangue não seja seguro para transfusão, entre em contato com o setor de Aférese.

É importante saber: É necessário o esforço combinado de 8 doadores de sangue para produzir uma dose transfusional de plaquetas.

DOAÇÃO DE PLAQUETAS E HEMÁCIAS POR AFÉRESE
Florianópolis: (48) 3251-9722 / (48) 3251-9730
Criciúma: (48) 3433-6611
Joinville: (47) 3433-1378
Blumenau: (47) 3222-9800

Você poderia ler também:

Quais são as etapas na hora da doação?

Ao chegar no Hemocentro, você percorrerá as seguintes etapas:

– Cadastro se você ainda não é doador ou identificação se você já doou sangue alguma vez. É necessário apresentar documento de identificação com foto.
– Pré-triagem, onde são verificados seus sinais vitais, como seu peso, sua altura, pressão arterial e temperatura, e seu índice de hemoglobina.
– Triagem clínica com entrevista individual, onde é avaliado o seu estado de saúde, seus hábitos, modo de vida, etc. Não esqueça, neste momento sua sinceridade é fundamental. É necessário dizer a verdade, para que a doação não prejudique você e/ou as pessoas que receberão seu sangue. Tudo o que você disser será mantido em sigilo, assim você poderá ajudar o Hemocentro a manter um estoque se sangue seguro.
– Coleta de sangue, em aproximadamente 10 minutos, é coletada uma quantia de 450 ml de sangue, com material descartável. Após a coleta, você deve tomar um lanche. É muito importante se alimentar bem e tomar muito líquido após a doação.

Não esqueça, você é responsável por sua atitude. A doação de sangue deve ser totalmente altruísta, ou seja, com a única finalidade de salvar vidas.

Você poderia ler também:

Tenho tatuagem, posso doar sangue?

Pessoas que possuam tatuagem podem doar sangue um ano após terem obtido a mesma.

A razão é que, devido ao contato com a agulha o risco de obtenção de alguma doença aumenta, e o período das doenças que podem ser transmitidas através da agulha tem em média o tempo de incubação de um ano, ou seja, leva um ano até que os sintomas venham a aparecer.

Se já faz um ano que você tem a sua, está esperando o que pra doar? Doe sangue, o seu gesto pode salvar vidas!

Você poderia ler também:

Quem teve hepatite pode doar sangue?

As hepatites mais graves, B e C, podem deixar uma quantidade pequena ou resquícios de vírus, mesmo anos depois de não apresentar nenhum sinal da doença, por esse motibo não pode-se doar sangue, pois pode infectar uma pessoa através da transfusão. Mesmo que o vírus já tenha desaparecido totalmente, o anticorpo VHC e VHB presente no sangue da pessoa que já foi infectada, pode causar alguma reação. As hepatites B e C são doenças graves e muitas vezes silenciosas. Milhões de pessoas só percebem que têm essas doenças quando elas começam a se manifestar de formas mais graves, como cirrose ou câncer de fígado, por exemplo.

Diferentemente das outras hepatites, quem teve hepatite A pode doar sangue sem problema nenhum.

Algumas perguntas frequentes sobre hepatite:

O que é hepatite B e C?
As hepatites B e C são doenças graves que atacam o fígado, um dos órgãos mais importantes do corpo humano. As hepatites podem levar anos para apresentar sinais. Em alguns casos, a pessoa só percebe que está com hepatite quando há manifestações mais graves, como o câncer de fígado ou a cirrose. Por isso, quem transou sem camisinha, compartilhou agulhas e seringas ou recebeu transfusão de sangue antes de 1993 deve procurar um serviço de saúde e realizar o teste das hepatites B e C. O diagnóstico e o tratamento precoces podem evitar a evolução das doenças e suas complicações.

Existe vacina para a hepatite B?
A vacina contra a hepatite B está disponível nas unidades de saúde para crianças e adolescentes menores de 29 anos, profissionais de saúde, manicures e pedicures, usuários de drogas, hemofílicos, profissionais do sexo, homossexuais, pacientes que fazem hemodiálise, portadores do vírus da hepatite C, portadores do HIV, bombeiros e policiais.

Como se pega Hepatite? Quais são os sintomas?
Há vários tipos de hepatite virais. A chamada Hepatite tipo A, transmite através de contaminação de águas, alimentos e por contato fecal-oral. A Hepatite B é por contaminação sexual e parenteral, ou seja, agulhas e equipamentos contendo sangue contaminado ou de mãe para o feto. A Hepatite C é de contaminação predominantemente parenteral (ex: contato com o sangue de outra pessoa), porém outras vias podem estar envolvidas, como a sexual e da mãe para o feto. As demais hepatites são raras.

Qual o tipo de Hepatite mais comum?
A Hepatite A. Encontramos anticorpos contra Hepatite A, que são indicativos de contato prévio por este agente, em cerca de 85% da população brasileira.

Quem teve hepatite A pode doar sangue?
Diferentemente das outras hepatites, quem teve hepatite A pode doar sangue sem problema nenhum.

Por que só se pode doar sangue quando se teve Hepatite antes dos 11 anos de idade? 
Porque antes dos 11 anos de idade a probabilidade de que o candidato tenha tido Hepatite do tipo A é de quase 100%, fato este já confirmado em estudos epidemiológicos. Como a Hepatite A não deixa partículas virais ou vírus circulantes após a cura, não há contra-indicação em doar sangue.

Você poderia ler também:

O menor de 18 anos pode doar sangue?

O Ministério da Saúde ampliou a faixa etária de doadores de sangue, onde permite-se que  jovens entre 16 e 17 anos possam doar sangue. Mas lembre-se, o menor de idade só poderá doar sangue se for emancipado ou mediante a presença e autorização formal dos pais e/ou responsável legal.

Você poderia ler também: